Saúde: sol forte prejudica a saúde

11 de novembro de 2019

A exposição solar por período maior que 1 hora ou nos horários entre 10h da manhã e 16h podem trazer malefícios para a pele, como queimaduras, desidratação e risco de câncer de pele.

Isto acontece devido a presença de radiação IV e UV emitidas pelo sol, que, quando em excesso, causam aquecimento e danos às camadas da pele.

 

 

 

 

Assim, os principais efeitos do excesso de exposição solar, são:

  1. Aumento do risco de câncer de pele, que podem ser localizados ou malignos, como o melanoma;
  2. Queimaduras, causadas pelo aquecimento da pele, que pode ficar vermelha, irritada e com ferimentos;
  3. Envelhecimento da pele, que é causado pela exposição aos raios UV do sol por longos períodos e por muitos anos;
  4. Manchas na pele, que podem ser escuras, em forma de sardas, caroços ou que pioram o aspecto de cicatrizes;
  5. Redução da imunidade é causada pelo excesso de exposição ao sol, por muitas horas e sem proteção, o que pode tornar a pessoa mais susceptível a doenças como gripe e resfriados, por exemplo.
  6. Reações alérgicas, com o urticárias ou reações em produtos, como perfumes, cosméticos e limão, por exemplo, causando vermelhidão e irritação local;
  7. Danos aos olhos, como irritação e catarata, devido a lesões causadas aos olhos pelos raios solares em excesso;
  8. Desidratação, causada pela perda da água do corpo devido ao calor.
  9. Reação a medicamentos, que formam manchas escuras devido a interação entre o princípio ativo de remédios como antibióticos e anti-inflamatórios, por exemplo;
  10. Pode reativar o vírus da herpes, nas pessoas que já têm esta doença, também devido a alterações na imunidade.

Apesar de tomar sol de forma correta fazer bem à saúde, como aumento da vitamina D e melhora do humor, estes problemas acontecem devido a exposição ao sol em excesso ou em horários em que o sol está muito intenso.

Fique atento, e tome muita água


Fonte de Vida

FM 106,5

Current track
TITLE
ARTIST

Background